psicoterapia psicologia psicóloga zona norte sp psiquiatria saúde mental mudança de vida desenvolvimento pessoal crescimento pessoal saúde emocional qualidade de vida relacionamento terapia de casal

Ansiedade, Angústia e Agitação

    “Tem algo aqui dentro, sinto uma angústia, parece que vou explodir! Meu coração palpita, é como se algo fosse acontecer a qualquer momento e eu não sei o que é. Por vezes sinto uns formigamentos, a barriga dói, minhas mãos ficam frias e suadas. Não sei o que acontece, Dra!”

    Essas foram as palavras de uma paciente esses dias e é uma das queixas mais comum que recebo no consultório: ansiedade, angústia e agitação.

    Podemos, desde já, falarmos que se trata de sintomas prevalentes no quadro de Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), no entanto, nem tudo em saúde mental se trata de um transtorno, uma doença, um rótulo! Acredito que essa seja a frase mais importante desse texto.Tristeza tem sido confundido com depressão, ansiedade normal tem sido confundida com transtornos ansiosos, dificuldade de concentração já leva muita gente a pensar em TDA, etc.

    O que, na realidade precisamos levar em consideração para saber se trata-se de uma doença é o grau de sofrimento, o tempo que ocorre e as implicações dos sintomas na vida diária. Esse último chamamos de funcionalidade.

    Vamos então entender quando estamos diante de um quadro de Transtorno de Ansiedade Generalizada, que precisa de tratamento médico e psicológico de verdade:

    Além da sensação descrita na fala do paciente no primeiro parágrafo, ocorre também uma preocupação constante com tudo, desproporcional à realidade e com uma dificuldade enorme de controlar isso. Sabe aquele momento que é hora de dormir e a mente não desacelera? Soma-se a isso a inquietação, fadiga, irritabilidade, tensão muscular (gerando dores nos ombros, pescoço e costas), insônia e dificuldade de concentrar-se. É por conta da dificuldade de concentração que também pode ocorrer alteração de memória. Quem não concentra não fixa, daí não dá para lembrar onde colocou a chave do carro ou aquela agenda! Se identificou? E quando tem a sensação de que “deu branco”? Tudo isso pode estar envolvido no quadro e, nesse caso, vai ser difícil controlar sem ajuda profissional.

    Uma coisa que precisa ficar clara é que aquilo que é doença precisa ser tratado e isso não se trata de fraqueza ou se achar incapaz de controlar suas emoções. Muitas vezes existe uma suscetibilidade genética para o desenvolvimento de um quadro como o que descrevi e ainda as situações de vida que exigem mais emocionalmente podem favorecer o aparecimento desses sintomas, como: tomada de decisões, separações, mudança de trabalho, conflitos familiares e conjugais, insatisfação com o que faz, dificuldade de tomar decisões, etc.

    Consegue entender por que precisa de psicoterapia também? Já viu tratamento de pneumonia cuidando apenas da tosse e da febre? Se não tratar a bactéria, não há como ter cura de todo o mal-estar geral que a infecção provoca. Da mesma maneira, para ter saúde mental, é preciso olhar o interno, o que desequilibra, sair do concreto e enfrentar os fantasmas. Só assim acredito em um tratamento completo!

    Sabemos que ansiedade não tratada pode gerar outros transtornos, inclusive Depressão. Escrevemos um Ebook GRATUITO chamado 7 Verdades Sobre Depressão e um dos tópicos de lá fala dos benefícios da psicoterapia para os casos de transtorno de humor, uma explicação mais científica. Sei que você está lendo esse artigo sobre ansiedade, mas tenho certeza que algumas informações nesse ebook podem ser importantes para você. Clique AQUI e faça seu download gratuitamente.

    Deixe uma resposta