psicoterapia psicologia psicóloga zona norte sp psiquiatria saúde mental mudança de vida desenvolvimento pessoal crescimento pessoal saúde emocional qualidade de vida relacionamento terapia de casal

Consulta com Psiquiatra

Para marcar sua consulta com psiquiatra você pode: 

Mandar um Whatsapp para 11 96461-5981 ou um email para contato@medinforme.com

Local de atendimento: A&C Saúde Mental e Coaching, Rua Clélia, 1965, Lapa, São Paulo.

Dra. Anna Luyza Aguiar- CRM- SP 144106

– Médica Psiquiatra pelo Instituto Superior de Medicina/Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

– Título de Especialista pela Associação Brasileira de Psiquiatria- ABP

– Coach Pessoal Pela Sociedade Brasileira de Coaching

Observação:

Atendimento a partir dos 18 anos

– Não atendemos dependência química

Dúvidas frequentes:

1. Qual a diferença entre o Psiquiatra e o Psicólogo?

Algumas pessoas ainda têm dúvidas sobre a diferença entre psicólogo e psiquiatra. O Psiquiatra é um profissional médico, ou seja, gradua-se primeiro em medicina e depois especializa-se no atendimento de indivíduos com desordens mentais. O Psicólogo é o profissional que gradua-se em psicologia e estuda tudo o que se relaciona ao comportamento humano e suas questões emocionais.

2. Quem pode passar medicação, Psicólogo ou Psiquiatra?

Apenas o Psiquiatra, que é profissional médico, tem autorização para prescrever medicamentos.

3. Todo remédio que o Psiquiatra passa causa dependência?

Existe uma cultura geral de que os medicamentos usados pelos psiquiatras causam dependência e deixam a pessoa sedada e lentificada. Isso é absolutamente um entendimento limitado da Psiquiatria. Alguns medicamentos, como os tranquilizantes (Clonazepan, Alprazolam, Lorazepan, Bromazepan, etc) possuem um potencial de dependência a partir de um certo tempo de uso. No entanto, nem todo paciente que passa com Psiquiatra necessita desse tipo de medicação.

Antes de tudo, o psiquiatra faz uma avaliação do quadro do paciente e vê se tem a necessidade de usar algum medicamento. Nem todo paciente precisa, na maioria das vezes a psicoterapia com um bom psicólogo é suficiente.

Algumas medicações possuem um efeito sedativo maior e um efeito colateral como sialorréia (aumento da produção de saliva), isso acontece com medicações antipsicóticas, normalmente usado em doses mais altas em pacientes que precisam delas.

Se você tiver dúvidas durante sua consulta, pergunte tudo!

Transtorno de Pânico

“Dra. Anna, vim aqui porque estão acontecendo muitas coisas estranhas. De repente me dá um medo, uma sensação de que algo ruim vai acontecer, começo ficar com falta de ar, suando muito, o coração bate forte, aperto no peito, um medo de enlouquecer, de morrer, nem sei explicar direito!”. O relato acima é uma das
CONTINUE LENDO

Reação emocional diante da mudança

Hoje vou falar de um  tema importante e que muitas vezes é esquecido por alguns profissionais ou desconhecido dos pacientes no que diz respeito ao seu conceito. Algumas pessoas desenvolvem reações emocionais semelhantes a depressão diante de uma mudança como uma separação conjugal, mudança de cidade, de emprego, notícia de uma doença, problemas na família, despedida de
CONTINUE LENDO

Transtorno Bipolar

“Acho que sou bipolar!” Essa é uma das frases que ouço no consultório com uma certa frequência. Normalmente o paciente chega e diz: “Estou oscilando demais, uma hora estou triste e outra alegre, acho que eu sou bipolar,Dra.!” O transtorno afetivo bipolar (TAB) ou somente transtorno bipolar antigamente era chamado de “psicose maníaco-depressiva”, lembram de
CONTINUE LENDO

Efeitos colaterais dos antidepressivos

Após ser prescrito um antidepressivo ao paciente, fica aquela pergunta na cabeça dele “Será que vou passar mal?”, “Vou ficar sonolenta o dia todo?”. Conheço bem essas perguntas recheadas dos conceitos que as pessoas têm sobre as medicações psiquiátricas, há sempre o pensamento de que todas deixam sedadas como um zumbi ou causam dependência. Vamos falar
CONTINUE LENDO