psicoterapia psicologia psicóloga zona norte sp psiquiatria saúde mental mudança de vida desenvolvimento pessoal crescimento pessoal saúde emocional qualidade de vida relacionamento terapia de casal

Efeitos colaterais dos antidepressivos

Após ser prescrito um antidepressivo ao paciente, fica aquela pergunta na cabeça dele “Será que vou passar mal?”, “Vou ficar sonolenta o dia todo?”. Conheço bem essas perguntas recheadas dos conceitos que as pessoas têm sobre as medicações psiquiátricas, há sempre o pensamento de que todas deixam sedadas como um zumbi ou causam dependência. Vamos falar hoje sobre os efeitos colaterais dos antidepressivos.

Normalmente o efeito terapêutico de um antidepressivo inicia somente a partir da segunda semana de uso, porém os efeitos colaterais surgem logo no início. Na maioria das vezes esses efeitos colaterais passam em até 15 dias, mas quando se tornam intoleráveis para o paciente e de fato não passam, é necessário trocar de medicação.

O mais importante é que seu médico lhe avise sobre os principais possíveis efeitos para que você não fique apreensivo ou ache que seria melhor não tomar o medicamento caso eles surjam.  Pode haver dor de estômago, diminuição da libido, alteração do apetite, náusea, agitação, boca seca, sonolência, tontura, intestino preso, dor abdominal, diarréia e agitação. Essas são as principais queixas no início do uso, mas não ocorrem com todos, nunca vi alguém que tivesse tudo isso e nem ocorrerão por todo o tempo de uso. Como disse acima, seu médico pode avaliar a suspensão se eles não passarem.

Uma coisa importante que não posso deixar de lhe dizer é que antidepressivos não causam dependência. O mesmo senso comum que dizem que remédio de psiquiatra é para loucos, também diz que fica dependente. Os medicamentos que causam dependência são os tranquilizantes e hipnóticos, onde incluímos clonazepam, diazepam, alprazolam, bromazepam, zolpidem, etc.No entanto, todos os medicamentos são grandes aliados para pacientes que necessitam deles. O tempo de uso e a indicação certa, bem como a maneira de retirar seu médico saberá.

Se você tem dúvida sobre isso, sempre pergunte ao seu médico sobre isso. Costumo dizer que se lermos a bula da dipirona ninguém mais tomaria. Qualquer medicamento pode ter efeito colateral e por isso só deve ser tomado quando bem indicado e não aleatoriamente.

Anna Luyza Aguiar- Médica Psiquiatra

Deixe uma resposta