psicoterapia psicologia psicóloga zona norte sp psiquiatria saúde mental mudança de vida desenvolvimento pessoal crescimento pessoal saúde emocional qualidade de vida relacionamento terapia de casal

O médico disse que seus sintomas são emocionais?

Atendo muitas pessoas que ficam irritadas depois de passar em vários médicos e ouvir deles que o que elas sentem é emocional. Mas como emocional se o que eu estou sentindo é de verdade?

Quero que você entenda uma coisa agora. Ser emocional não significa que você está inventando ou que é “coisa da sua cabeça”. Bom, podemos até corrigir essa última frase dizendo que sim, é coisa da sua cabeça, mas apenas no sentido de que é aí onde tudo começa.ansiedade

A sua mente conversa com seu corpo através das suas emoções, a partir do desencadeamento de uma cascata de reações neurobiológicas e fisiológicas incríveis! Essas emoções se manifestam a partir de gatilhos originados em sua mente, uma espécie de tradução dos seus pensamentos.

Temos as emoções primárias, aquelas que já vêm de fábrica, sabe, como medo, alegria, raiva e tristeza, que estão relacionadas ao seu bem-estar psicológico e sobrevivência. Mas também temos aquelas classificadas como secundárias, ou mesmo como sentimentos sensoriais, que são como ciúme, inveja e vergonha. Nesse último caso, já relacionadas a questões sociais.

Um jeito fácil de você entender que a emoção é uma resposta do seu corpo, pense agora que uma cobra está subindo sua perna lentamente enquanto você lê esse artigo (claro que isso só funciona se você tiver medo de cobras). Mesmo uma ameaça fictícia, já gera em você uma sensação estranha, dá vontade de pegar na perna, uma angustiazinha que, se explorarmos mais essa idéia, facilmente evoluiria para o medo. No medo você sente dor de barriga, calafrios, sensação estranha nos braços como formigamentos e tem uma vontade absurda de sair correndo de onde está, não é mesmo? Isso é a emoção se manifestando a partir do seu pensamento de que aquilo é uma ameaça.

Trazendo para a nossa realidade cotidiana, hoje as nossas ameaças são ladrões pela rua, um chefe grosseiro, o risco de desemprego, a chuva que não pára e pode lhe impedir de chegar em casa, o indivíduo suspeito que se aproxima, o marido ou a mulher irritado o tempo todo, o filho que chega tarde, as contas que estão chegando e você não tem dinheiro suficiente, enfim, acho que já são exemplos suficientes…

tristeza 1Seu cérebro não distingue ameaças, ele simplesmente entende que aquilo é ruim para você e o seu corpo reage com manifestações físicas REAIS! Quando o médico do pronto socorro fizer todos os exames necessários, voltar para a maca que você está e disser que sua dor, tontura, dor de cabeça, palpitação, formigamento ou outros sintomas são de ordem emocional, não deixe a irritação tomar conta pensando que ele está desvalorizando sua queixa. O que ele está dizendo é que seus sintomas são verdadeiros, mas que algo em sua vida está lhe tirando do eixo e seu corpo está manifestando-se emocionalmente.


A partir desse dia, é a hora de parar para compreender o que está se passando em sua vida e que está sendo responsável por isso. Algumas vezes foi algo que aconteceu recentemente, outras vezes é algo que acontece há muito tempo, que você não resolve, e seu próprio corpo está dizendo: “Basta, resolve isso, não aguento mais.”

Se tiver acontecendo isso com você e for difícil resolver sozinho, procure ajuda de um psicólogo ou de um médico psiquiatra. Esses são profissionais que poderão lhe ajudar na orientação da melhor conduta para seu caso. Você não precisa passar por isso.

Desejo-lhe dias de paz e emoções em seu devido lugar!

Dra Anna Luyza Aguiar

Médica Psiquiatra

Deixe uma resposta